O que é silagem?


É um processo de conservação de alimento baseado na queda do pH (aumento da acidez da silagem) pela produção de um ácido chamado ácido lático, o qual é produzido por bactérias láticas que precisam de açúcares disponíveis e um ambiente sem a presença de oxigênio para o seu desenvolvimento.

O objetivo aqui é preservação máxima do valor nutritivo original da forragem.

Porque inocular sua silagem com silotrato?


A utilização do silotrato vai garantir um maior aporte de bactérias selecionadas para a rápida fermentação do material a ser ensilado com elevada produção de ácido lático e consequente queda do pH da silagem, ação efetiva contra leveduras, mofos e fungos o que resulta em silagem mais estável e livre de riscos de deterioração no momento do seu uso e mais nutrientes.

Pontos importantes para melhorar a qualidade da sua silagem

Ponto de colheita (MS)

O Ponto de colheita é uma ferramenta que vai ajudar estabelecer a máxima qualidade nutricional da forragem a ser ensilada com a umidade coerente para o processo de fermentação. Esse ponto está relacionado com o teor de MS da silagem. No geral a recomendação técnica para uma janela de colheita favorável a produção de uma silagem de qualidade é de 30 a 35% de MS.

Compactação e vedação

A etapa de compactação é uma das mais importantes pois ela garantirá que o processo fermentativo se instale de forma correta. Fazer camadas de 15 a 30 cm no silo a fim de garantir a expulsão do oxigênio da massa de forragem.

A vedação deve ser o mais rápido possível para evitar o excessivo consumo dos carboidratos através da respiração da planta pela exposição prolongada ao oxigênio.

Além disso a lona para vedação deve ser de material virgem e dupla face por entregar melhores resultados em questão de resistência, durabilidade e vantagem de refletir o calor o que ajuda a não esquentar o material ensilado evita a alta infiltração de ar para a massa ensilada.

Inoculação

O inoculante deve conter qualidade de bactérias homo e heterofermentativas para aumentar a capacidade fermentativa da silagem, bem como promover adequada estabilidade aeróbia com minimização de perdas no silo. Deve ser pulverizado no material a ser ensilado, de maneira a conseguir maior homogeneidade na aplicação. Pode-se aplicar usando uma bomba costal ou aplicador com bomba dosadora acoplada a máquina de ensilar.

Tamanho de partículas

Esta ferramenta está diretamente relacionada com a compactação da silagem e a nutrição dos animais. O tamanho adequado e a padronização das partículas no corte da planta vai favorecer uma compactação mais efetiva com redução de poros entre as partículas da planta. Essa redução diminui entrada de oxigênio para o interior do silo diminuído o risco de deterioração aeróbia da silagem.

Recomendação de 8 a 20 mm de corte, dependendo do tipo de maquinário sempre tentando manter a homogeneidade de partículas durante o corte.

Manejo de desabastecimento

O pós-abertura do silo é uma etapa que envolve atenção por parte do produtor e muitas vezes isso não acontece. Nessa etapa o ar começa a entrar novamente no painel do silo o que contribui para o desenvolvimento de leveduras, mofos e fungos filamentosos na massa ensilada, dessa forma, a silagem começa a esquentar perdendo a estabilidade e inicia-se o processo de deterioração.

Ao fazer o planejamento de quanto de silagem irá ser utilizado diariamente na fazenda para que se consiga percorrer o silo de 30 a 40 cm por dia e a partir daí fazer o dimensionamento do silo é uma das alternativas de aumentar a “vida útil” da silagem.

Em conjunto com esta alternativa utilizar inoculante com Lactobacillus buchneri e Propionibacterium acidipropionici, como o SILOTRATO garante silagem estável e sem riscos ao consumo animal.